Inovadores, poetas, criadores, sonhadores vivemos uma nova fronteira. A sociedade em rede nos traz o #SocialGood. Olhe em volta: é uma geração de transformadores. Todos podemos ser transformadores. Novas formas de fazer negócios e recriar o mundo renascem. Falamos da Ética do cuidado, valor social, Economia da floresta, Tecnologias sociais e Futuro compartilhado. Todos concordam! As pessoas devem cuidar da saúde mental, saúde espiritual e de sua saúde cultural.

 

Sai pouco a pouco um mundo compartimentado e eclodem centenas de perguntas. A notícia que mais chama a atenção é a mais violenta? Vivemos a falta de crença em poder mudar nossa arena social? Mudar o governo através de ações da sociedade civil? Casamos das velhas formas de governo? Como equilibramos o conhecimento ancorado no passado? Abriremos mão de direitos autorais? É possível acabar com os maiores problemas do mundo, através da inteligência coletiva, da sociedade em rede e  da colaboracão humana.

 

Alguns acham que é uma nova forma de aplicar o Terceiro Setor, ONGs e o trabalho voluntário. Eu acho que refundamos a colaboração humana. O 3º Setor e ONGS farão brevemente parte de um passado. Agora, qualquer um com a vontade de mudar o mundo e força de vontade pode fazer isso!

 

Separei cases e infográficos que mostram esta mudança global:

 

Todos os arquivos exclusivos de Nelson Mandela estão on-line e disponíveis para todos (projeto apoiado pelo Google, em conjunto com o Centro de Memória de Nelson Mandela) http://archive.nelsonmandela.org/#!home

Animação da Global Pulse explica como as macro tendências socioeconômicas afetam a vida das pessoas e como a análise de dados em tempo real pode ajudar a informar, de maneira mais rápida e direcionada, comunidades que precisem de apoio, em tempos de vulnerabilidade

Documentário da Ericsson sobre “Cidades pensantes e sociedade em rede”

A cidade de Nova York está desafiando desenvolvedores a criarem aplicativos que usem informações da própria cidade para deixá-la melhor. O nome da competição é “NYC Big Apps 3.0” e já está na sua terceira edição. Os participantes puderam inscrever qualquer tipo de aplicativo. Ótima proposta onde, no fim, todos saem ganhando: a cidade, os desenvolvedores e os investidores http://migre.me/8uLEE 

Depois da catástrofe que aconteceu no Japão em 2011, o país perdeu 36% dos seus turistas. Post from Japan soluciona esse problema com um aplicativo: através dele, você tira a foto e posta na sua página do Facebook. A cada like que a foto ganhar, serão 3 minutos de wifi ganhos, com a meta de fomentar ainda mais o turismo do local

Uma rede social para gerar colaboração na vizinhança: NextDoor https://nextdoor.com/

Sustaination – Plataforma de redes sociais conecta fazendeiros com vendedores locais

MyConservationPark – social game consciente no Facebook, que coloca o usuário no comando para construir e gerenciar um ecossistema da vida selvagem.

BeatBullying

Uma rede social para crianças e adolescents com algum aspect de Autismo: Squag

Documentário “I Want To Say” mostra como a tecnologia touch trouxe às crianças autistas a possibilidade de se comunicar e se conectar com o mundo

Loja da generosidade – Com objetivo de espalhar generosidade, uma loja na Dinamarca ofereceu chocolate de graça para consumidores que completassem tarefas especiais, que giravam em torno de favores, ajudas e generosidades. Ao completar a tarefa para algum amigo do Facebook, a foto do chocolate que ganhou era postava em seu mural #socialgood #on2off

Como usamos a internet como ferramentas para emergência? Pensando no poder da tecnologia e em seu lado mais humano, a Cruz Vermelha lançou um centro de operações via redes sociais para otimizar o socorro de vítimas a partir de conexões, tempo real e crowdsourcing:

“Como dar apoio aos empreendedores digitais que estão lançando suas empresas e crescendo de forma sustentável os negócios globais?”. Essa foi a pergunta lançada pela União Europeia, no Desafio Crowdsourcing. Até os mais tradicionais estão entendendo o poder da multidão. Confira mais sobre o projeto! http://migre.me/8kbeK

 

Muitos professores tem usado TEDxTalks na sala de aula. Em resposta às oportunidades encontradas, TED acaba de lançar uma plataforma especial para Educação: o TED-Ed. “What if you could capture that one brilliant lesson, amplify it and put it in a place where teachers and students can use it all over the world? – Chris Anderson”

Síria lança mapa #crowdsourced sobre violência sexual http://migre.me/8uNYM

We topia:

Ajuda as pessoas a entenderem as ações de sustentabilidades das marcas: http://www.goedewaar.nl

Quem se importa? Um movimento que inspira as pessoas a serem TRANSFORMADORAS. Uma plataforma de divulgação do Empreendedorismo Social que com sua ajuda levará a mensagem do filme para escolas, redes sociais e qualquer pessoa interessada em potencializar o seu próprio poder de transformação.

O que os adultos podem aprender com as crianças: criança prodígio Adora Svitak diz que o mundo precisa do pensamento infantil. Ideias arrojadas, criatividade selvagem e especialmente otimismo. Os grandes sonhos das crianças merecem altas expectativas, ela diz, começando com a boa vontade dos adultos em aprender com as crianças tanto quanto ensiná-las.

The Fantastic Flying Books of Mr. Morris Lessmore

Documentário We Are Legion: The Sotry of the Hacktivists – o mundo do Anonymous; entrevistas com membros ativos; origens do grupo no 4chan e a evolução de um pequeno movimento até um grupo de proporções mundiais.

Documentário Wikileaks: Secrets & Lies – a história de pessoas envolvidas com o Wikileaks e os bastidores de um dos maiores escândalos de documentos que vazaram.

Provocações de Hélio Leites

“Jabuticabas, Ongs e coisas que só existem no Brasil” – Por Gil Giardelli. Leia aqui.