Cidade-se Gafisa

Na era dos makers, a cidade é a nossa maior rede social. Em um filme produzido sob a minha curadoria, vemos que o mundo todo está se voltando para a importância da criação de projetos colaborativos.

“Uma nova forma de viver e de se relacionar com a cidade.”

Abordou a influência dos makers e diferentes projetos colaborativos ao redor do mundo.

Saiba mais aqui

Eu e a genial Leticia Valente, em nossa coluna “Revolução” na Band News, falamos da Revolução dos Maker.  Escute aqui ou abaixo:

http://www.revolucaobandnewsfm.com.br/2014/05/05/8-2/

 

Segue material de estudo para a coluna. Espero que goste. :)

A era dos fazedores

Como disse o Professor Americano de Harvard, Warren Bennis: “Nenhum de nós é tão inteligente quanto todos nós juntos.”

Em 2006, na Baía de São Francisco na Califórnia, um tipo de feira nova apareceu, a feira dos fazedores – chamada de Maker Faire.

Atraiu cientistas, educadores, artistas, entusiastas de tecnologia e famílias inteiras. Rapidamente, estas feiras começaram a reunir 250 mil pessoas em um sábado ensolarado.

Em 2014, o boom aconteceu e o conceito se espalhou pelo mundo: 119 cidades organizaram seus feiras – de Tóquio a Roma, de Oslo a Shenzhen na China.

Os amantes do Movimento Maker propagam que é a evolução da cultura Faça-Você-Mesmo ou, em inglês, Do-It-Yourself (ou simplesmente DIY).

Trabalhando coletivamente, pessoas podem prototipar, construir, consertar, modificar, fabricar, distribuir e vender os mais diversos tipos de objetos e projetos.

É a releitura das garagens inovadoras que, por exemplo, em 1938 criou a HP, ou os clubes de computadores – Homebrew Computer Clube – que em 1975 o Apple I foi visto pela primeira vez e lá nascia a poderosa empresa da maçã.

É a explosão da inovação global, e muitos economistas já dizem que vivemos uma nova revolução industrial de proporções gigantescas e bastantes profundas para nossa sociedade.

Nestas feiras e laboratórios coletivos (HackerSpaces), você encontra à disposição gratuitamente ou para locação Impressão 3D, Drones, Microcontroladores Arduino, ferramentas e códigos para executar projetos de internet das coisas, Robots…

Governos entenderam que inovar coletivamente era um dos caminhos para a era da abundância e começaram a investir em  “Fábricas de Fazedores”.

Legado Olímpico

Os Jogos Olímpicos em Londres deixaram um grande legado de inovação para os súditos da rainha.

Nos 250.000 m² do antigo centro de imprensa dos Jogos Olímpicos, este espaço se transformou e recebe 7.000 visionários para coexistir. Unindo universidades, empresas de tecnologia, startups, investidores, cientistas e pensadores do futuro e criando a economia do futuro.

O local foi batizado de Here East.

Dragão Chinês da Alta Tecnologia

China, que demorou 30 anos para se tornar o centro mundial da cópia e da manufatura, agora é a nova Meca para pessoas com ideias, e muitos dizem que ela é o que foi o Vale do Silício para a minha geração.

Por toda a China, uma explosão de espaços hackers e aceleradoras de softwares e startups.

Uma nova geração que gosta de correr riscos com alto grau de estudos e extremamente criativa.

E investidores do mundo inteiro em busca do próximo grande Dragão Chinês da Alta Tecnologia.

Projeto de nação

O governo americano não poderia ficar atrás e, em 2014, criou um manifesto “Uma nação de fazedores” e a semana do fazer.

“Cada empresa, cada faculdade, cada comunidade, cada cidadão para juntos construírem uma nação de fazedores e realizadores.”

“Uma revolução que pode nos ajudar a criar novos empregos e novas indústrias pelas próximas décadas”, disse Obama.

E o Brasil?

Algumas universidades já abriram Labs.

Em dezembro, a Prefeitura de São Paulo abriu o primeiro hackerSpace em Cidade Ademar.

Em Abril teremos a Primeira Maker Faire oficial no Rio de Janeiro.

Como disse o pioneiro no Brasil neste assunto, o professor e fundador da Escola Maker, Ricardo Cavallini: “Movimento maker, revolução industrial 4.0. Não importa o nome dado para isso. O mais importante é entender o movimento como a democratização na inovação. Isso é fundamental para um país como o Brasil que precisa crescer e se desenvolver rápido.”

Fab Labs da Prefeitura de São Paulo

Manoel Lemos, do portal Fazedores, sabe tudo sobre o movimento Makers no Brasil e palestrou em um dos maiores eventos de inovação global no SXSW em 2015, The State of The Maker Movement in Brazil. Veja aqui.

Documentários em Inglês

“Maker the Movie” sobre o movimento make e o impacto na sociedade, cultura e economia.

We are makers

Maker Faire 2015 10th Anniversary

Nós somos criadores 

Aqui no meu Pinterest infográficos sobre o movimento Makers

Links para aprender

Maker Spaces in the Library 

20 Unbelievable Arduino Projects

Africa Makers 

The Creators Project 

Considerado um dos primeiros hackerspaces do mundo, o Laboratório Bell.

Comms Satellite

A garagem da HP em 1938

U.S.- Hewlett-Packard Garage Becomes Museum in California

Manifesto Hacker

db186431af025862fd4aefce0b9499f7